Clipping EGA – 16/04

Voltar ao Blog

Clipping EGA – 16/04

Já estamos no meio de Abril e não muita coisa mudou no Brasil desde a última vez que nos falamos por aqui.

A pandemia, cada vez mais, se mostra uma tragédia nacional. Ano passado, o médico Drauzio Varella alertou que isso poderia acontecer, porém, hoje, reflete que os impactos foram ainda piores do que ele imaginava.

De acordo com o médico renomado e reconhecido em todo país, essa catástrofe foi intensificada pela desorganização do Ministério da Saúde e por um Executivo que não se preocupa com informar e dar o exemplo de como se portar diante deste cenário.

“Se tivéssemos começado a vacinar em dezembro ou janeiro, não estaríamos com mais de três mil mortes diárias como acontece atualmente”, observa. “O Brasil tem menos de 3% da população mundial. No momento atual, de cada quatro pessoas que morrem de covid-19 no mundo, uma é brasileira. É uma mortalidade absurda”, critica. (Leia Mais)

O brasileiro perdeu quase dois anos de expectativa de vida em 2020 por causa da pandemia de covid-19. A esperança de longevidade dos brasileiros retornou ao patamar de 2013. A queda interrompe um ciclo de crescimento da expectativa de vida no país, que partiu da média de 45,5 anos, em 1945, até atingir os estimados 76,7 anos, em 2020, um ganho médio de cinco meses por ano-calendário. (Leia Mais)

Agora, saindo um pouco dos impactos da pandemia no Brasil, vamos ao Clipping EGA:

1) Empurradores elétricos da Hidrovias do Brasil vão operar em Vila do Conde

A Hidrovias do Brasil assinou um contrato com a Belov para construção de dois empurradores elétricos no estaleiro da empresa de engenharia e hidrografia, localizado na Bahia. A Hidrovias afirma que o uso da tecnologia em empurradores de manobras é inédita no mundo e visa reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera. A previsão é que as unidades sejam entregues, respectivamente, em setembro e dezembro de 2022. Os empurradores, com projeto da canadense Robert Allan, vão operar em águas amazônicas, na área onde está o terminal que a companhia de logísticas integradas tem em Vila do Conde (PA). A Hidrovias do Brasil tem planos de, gradativamente, substituir seus empurradores por modelos elétricos e mais sustentáveis.

2) Entidades aprovam o decreto que flexibiliza arrendamentos portuários

O governo publicou, nesta terça-feira (13), o decreto que promete desburocratizar as condições para investimentos em arrendamentos portuários. O decreto 10.672/2021, que regulamenta a Lei 14.047/2020, prevê, entre outros pontos, a flexibilização da gestão de contratos no setor e a dispensa de licitação. O novo regramento estabelece procedimentos e condições para o uso temporário de áreas e instalações localizadas na poligonal do porto organizado. Entidades setoriais acreditam que o novo decreto aumentou a segurança jurídica. Para terminais portuários, a indefinição sobre a renovação do Reporto ainda precisa ser resolvida para atrair mais investimentos.

A Federação Nacional das Operações Portuárias (Fenop) acredita que o decreto publicado hoje é um instrumento necessário para impedir conflitos entre a lei 14.047 e o decreto 8033/2013 e para avançar na desburocratização e ampliar a atratividade de investimentos privados. A entidade considerou que a possibilidade de o setor privado poder investir sem necessidade de autorizações do poder concedente, nos casos previstos, agiliza as decisões e a resposta do setor portuário para necessidades de mercado que possam surgir.

3) ATP alerta para componente arrecadatório em desestatização

A Associação dos Terminais Portuários Privados (ATP) defendeu a manutenção dos acordos em vigor com a autoridade portuária em processos de desestatização. A ATP voltou a demonstrar preocupação com a definição de modelo único para a desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa). A associação sugere que sejam preservadas as particularidades dos portos e que, nesse processo, sejam adotados modelos distintos para o Porto de Vitória e para Barra do Riacho. O presidente da ATP, Murillo Barbosa, lembrou que o processo terá desdobramentos nos futuros processos de desestatização, já que o modelo pode servir de referência para os demais portos brasileiros. Barbosa disse que a ATP sempre foi favorável à desestatização, pois representa o reconhecimento do governo sobre a necessidade de aumento da qualidade da gestão da autoridade portuária.

4) Antaq realizará consulta pública para licitar área no Porto de Santos destinada a granéis sólidos vegetais

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) realizará no período de 26 de abril a 9 de junho consulta e audiência públicas visando obter contribuições para o certame licitatório do arrendamento de área portuária localizada dentro da poligonal do Porto Organizado de Santos/SP. A área será destinada à instalação de terminal dedicado à movimentação e armazenagem de granéis sólidos vegetais, denominada STS11.

As contribuições poderão enviadas à Antaq pelo sítio https://www.gov.br/Antaq/pt-br.

5) Relatório complementar de congestionamento

Com o recente aumento na demanda por produtos no exterior, os portos estão ficando sobrecarregados – causando sérios atrasos e complicações para as cadeias de abastecimento internacionais. Quando ocorrem novas perturbações – como um navio de container gigante preso no Canal de Suez – a crise se espalha em portos já tributados.

Para ajudar os remetentes a resolver isso, o project44 está entregando um novo serviço de relatório de congestionamento de porta chamado Port Intel. Aproveitando o poder combinado do project44 e da recentemente adquirida Ocean Insights, o Port Intel resume a localização de seus containers, tempo limite médio esperado, tempos de permanência no porto e melhores práticas para visibilidade de navegação marítima.

Por um tempo limitado, o project44 está oferecendo a você um relatório complementar da Port Intel para ajudar a identificar quais containers estão atrasados ​​ou presos nos portos, para que você possa tomar decisões informadas sobre o frete marítimo de entrada e gerenciar proativamente os fluxos de estoque alternativos.

6) Portos do Paraná batem recorde de movimentação no trimestre

Os portos do Paraná fecham o primeiro trimestre com dois novos recordes. No último mês, juntos, os terminais de Paranaguá e Antonina registraram o melhor março da história em volume movimentado. Foram 5.622.705 toneladas de cargas, de importação e exportação. O volume é 7% maior que o registrado no mesmo mês de 2020 (5.235.158 toneladas).

Novo marco também foi consolidado na quantidade de caminhões que passaram pelo Pátio de Triagem: 59.611 veículos, em 31 dias.

“Com as perspectivas criadas, neste primeiro trimestre, podemos afirmar que 2021 será, novamente, um ano bastante expressivo para o agronegócio, que movimenta quase 80% das nossas operações nos portos paranaenses”, afirma o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

De acordo com Garcia, neste segundo ano de pandemia, como os demais portos brasileiros, os portos de Paranaguá e Antonina aprenderam a lidar com a Covid-19, de modo a conseguir seguir com as operações.

7) Governo espera ofertar até 7 áreas portuárias no leilão de julho

O Ministério da Infraestrutura projetou a possibilidade de ofertar até sete novos arrendamentos no próximo leilão de portos, previsto para ocorrer em julho. O ministro da pasta, Tarcísio de Freitas, disse, nesta sexta-feira (9), que existe uma série de projetos sendo estruturados em diversos portos para diferentes tipos de cargas. Após o leilão que licitou cinco áreas nesta sexta-feira (9), o secretário nacional de portos e transportes aquaviários, Diogo Piloni, disse que o número dependerá das aprovações dos editais no Tribunal de Contas da União (TCU), que se encontram em estágios avançados.

“Estamos aguardando a manifestação do tribunal, mas devemos ter uma próxima rodada de licitações com 5 a 7 terminais”, estimou Piloni durante coletiva sobre os resultados do leilão. Ele acredita que, pela programação atual, o governo deve realizar mais duas rodadas de arrendamentos ainda em 2021, além da desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), programada para este ano.

8) Rumo inaugura a Ferrovia Norte-Sul

No início deste mês, a Rumo, maior concessionária de ferrovias do país, inaugurou a Ferrovia Norte-Sul (FNS). O trecho, que estava em obras a mais de 30 anos, fará a ligação de São Simão no Goiás até Estrela D’Oeste em São Paulo. Para o vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota, as operações no novo trecho ferroviário farão com que facilite o escoamento da produção de soja do estado para o Porto de Santos. A expectativa é que a colheita alcance 13 milhões de toneladas de soja.

A expectativa é que mais um trecho seja inaugurado neste ano, alcançando Rio Verde em Goiás. Para no primeiro semestre do ano que vem está prevista a conclusão do trecho até Iturama em Minas Gerais. A ferrovia terá sua conclusão em Porto Nacional no estado do Tocantins, ainda sem data.

9) Log-In assina contrato de transição de área no Porto de Vitória

A TVV – Terminal de Vila Velha, subsidiária da Log-In, assinou com a Codesa nesta quinta-feira (15) contrato de transição da área nº 5 do Porto de Vitória.

O contrato seguiu o rito do Edital de Processo Seletivo Simplificado n.º 01/2020, após a publicação da resolução autorizativa da Antaq.

O projeto compreende a exploração transitória de uma área de 54.086 m² pelo prazo de 180 dias, onde a companhia movimentará veículos.

10) Governo federal inclui Correios em programa de privatizações

O governo federal decidiu incluir os Correios na lista de empresas estatais a serem privatizadas, integrantes do Programa Nacional de Desestatização (PND). Com a medida, podem ser continuados os estudos para a privatização dos Correios, oficialmente Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), além das diretrizes para o processo.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explicou que o setor público não tem conseguido suprir a demanda por investimentos necessária para o desenvolvimento dos serviços postais brasileiros.

11) Nos EUA, Domino’s lança carro-robô para entregar pizzas

Os robôs estão chegando, e estão trazendo pizza. Esta semana, a Domino’s está lançando um serviço de entrega com carros-robôs para clientes selecionados em Houston, no Texas. Para quem optar, o delivery chegará em veículo totalmente autônomo da marca Nuro.

Funciona assim: os clientes da vizinhança de Woodland Heights, em Houston, podem optar entrega do robô e receber mensagens com atualizações sobre a localização do carro e um código numérico que pode ser usado para retirar o pedido. Assim que o carro chega, o cliente digita o número na tela acoplada ao veículo e as portas se abrem para servir a comida.

—–

Por hoje é isso!

Aproveita para deixar o seu comentário aqui abaixo e um excelente fim de semana a todos.

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Blog